ORIENTAÇÕES GERAIS ÀS GESTORAS E GESTORES DE SERVIÇOS DE DIVERSOS CAMPOS DE ATUAÇÃO DA(O) PSICÓLOGA(O)

ORIENTAÇÕES GERAIS ÀS GESTORAS E GESTORES DE SERVIÇOS DE DIVERSOS CAMPOS DE ATUAÇÃO DA(O) PSICÓLOGA(O)


Em tempos de pandemia, quando muitas trabalhadoras e trabalhadores estão ansiosos e inseguros, é provável que gestoras e gestores dos diversos serviços encontrem desafios a mais no exercício dessa função. Nesse sentido, pontuamos algumas sugestões no sentido de propor a sustentação do diálogo colaborativo e o trabalho em equipe – ambos, mais que nunca, necessários ao enfrentamento dessa situação.

  1. Promover boas condições de trabalho a todas e todos: atenção à qualidade dos estabelecimentos, salubridade, disponibilidade dos insumos para higienização e dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) conforme a necessidade de cada serviço;
  2. Garantir a disponibilidade de EPIs bem como o treinamento para o uso seguro dos mesmos;
  3. Garantir capacitação sobre o COVID-19 e outros assuntos necessários;
  4. Garantir, na medida do possível, que os serviços contem com telefone e computador com acesso à internet para que algumas atividades possam ser realizadas à distância, tais como contato com usuárias e usuários cujos atendimentos foram suspensos temporariamente ou tiveram sua frequência reduzida;
  5. Avaliar e dialogar com as trabalhadoras e trabalhadores sobre a possibilidade de realizar parte da carga horária em trabalho remoto, sempre mediante planejamento;
  6. Estar sensível e acessível às propostas das trabalhadoras e trabalhadores, promovendo horários mais flexíveis de trabalho ou rodízio entre os profissionais (sobretudo no caso de atividades que geram maior estresse), de modo a evitar aglomerações de profissionais e usuários em pequenos espaços;
  7. Dar retornos positivos frente ao bom desempenho das equipes;
  8. Assumir postura mediadora frente aos conflitos interpessoais que possam surgir nos momentos de tensão;
  9. Possibilitar acolhimento, em espaço reservado e seguro, de profissional em estado de sofrimento psíquico. Após, avaliar em conjunto com o próprio profissional, se há condição de voltar à tarefa;
  10. Garantir o abono do ponto às trabalhadoras e trabalhadores que estão nos grupos de risco e aos sintomáticos, para que permaneçam em casa e não coloquem em risco a si mesmos, nem aos demais profissionais e usuários;
  11. Manter estratégias de comunicação efetiva – isso é fundamental para a atuação adequada e segura para todas e todos;
  12. Garantir momentos de educação permanente, preferencialmente a distância, e contabilizando-os na jornada de trabalho;
  13. Promover espaços de cuidado ao cuidador.