NOTA INFORMATIVA SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

NOTA INFORMATIVA SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS


Diante do aumento do número de casos de Covid-19 no mundo, tendo inclusive a confirmação de registros locais, profissionais de Psicologia do Distrito Federal têm procurado a autarquia com dúvidas sobre estratégias de prevenção, normas de proteção e orientações éticas para o exercício profissional, sobretudo no âmbito da atuação clínica.

O Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal (CRP 01/DF), por meio de sua Comissão Permanente de Orientação e Fiscalização, evidencia que as psicólogas e os psicólogos devem considerar o disposto do Código de Ética Profissional e normativos da Psicologia.

No que se refere ao coronavírus, sugere-se manter a prudência em relação às informações recebidas e procurar sempre orientações em fontes confiáveis, como o site, aplicativo ou as redes sociais do Ministério da Saúde. Com base nisso, sugere-se intensificar as medidas preventivas amplamente divulgadas e que se aplicam a qualquer doença infecto-contagiosa de vias aéreas, tais como:

• Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por, pelo menos, 20 segundos;
• Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool 70%.
• Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
• Evitar contato próximo com pessoas doentes;
• Ficar em casa quando estiver doente;
• Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar imediatamente no lixo;
• Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência;
• Evitar aglomerações sempre que possível.

Recomenda-se ainda que sejam evitadas viagens a países ou estados brasileiros com transmissão local. Caso precisem ser realizadas, o fato deve ser devidamente comunicado aos interessados para que estratégias mais seguras de atendimento possam ser estabelecidas. Salientamos ainda que, para os contratos terapêuticos já firmados, e a fim de que não haja interrupção do processo terapêutico ou serviço, o profissional de Psicologia não cadastrado para atendimento on-line poderá, excepcionalmente, fazê-lo.

Caso o profissional ou o paciente apresente sintomas gripais, a orientação é que permaneçam em casa e procurem uma unidade de saúde se houver febre ou tosse seca com piora do mal estar.

Em relação ao ambiente de atendimento clínico, mesmo na ausência de sintomas, a fim de minimizar os riscos de contágio, recomenda-se que os atendimentos presenciais sejam realizados em ambientes que permitam boa circulação de ar, mantendo as janelas abertas e evitando contato físico entre os indivíduos.

Aconselhamos a prudência na avaliação de riscos por parte do profissional quanto a possíveis cancelamentos de atendimentos, sobretudo nos casos em que a prestação de serviços psicológicos se configure enquanto essencial à proteção dos indivíduos (como nas crises psicológicas que envolvam risco aumentado de comportamentos autolesivos e sofrimento psíquico grave).

Ressaltamos que a doença provocada pelo novo coronavírus em indivíduos saudáveis é similar à gripe comum e as estratégias de prevenção e proteção recomendadas nesta nota são importantes para o controle da doença e proteção de indivíduos mais vulneráveis, como idosos, pessoas com deficiências imunológicas e doenças respiratórias. O isolamento social, nesse momento do contágio, é uma atitude de responsabilidade coletiva e solidariedade com as pessoas de saúde mais frágil.

Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal (CRP 01/DF)
Comissão de Orientação e Fiscalização (COF)