OMS INCLUI ESGOTAMENTO PROFISSIONAL EM ROL DE DOENÇAS

OMS INCLUI ESGOTAMENTO PROFISSIONAL EM ROL DE DOENÇAS


A medida visa proporcionar avanços em tratamentos e agilidade em diagnósticos

Reunida em assembleia desde o dia 20 de maio, em Genebra (Suíça), a Organização Mundial da Saúde decidiu incluir a Síndrome do Esgotamento Profissional, conhecida também como Síndrome de Burnout, na Classificação Internacional de Doenças. A nova versão da Classificação passa a valer oficialmente a partir de 2022.

Para o conselheiro do Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal Vitor Barros, a inclusão do Bornout na  Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde é um passo importante para viabilizar progresso em tratamentos, diagnósticos e formas de prevenção. “Para aquelxs profissionais que trabalham nos setores de gestão de pessoas, é importante que busquem construir programas de prevenção a este tipo de adoecimento, que pode levar à invalidez em alguns casos. Temos que ressaltar que se trata de um acidente de trabalho e, portanto, a empresa será responsabilizada se um trabalhador desenvolver a doença, tanto por falhas nas condições físicas quanto nas psicossociais de trabalho. Estas incidem sobre formas de gerir resultados e pessoas. A Psicologia Organizacional e do Trabalho tem bastante a contribuir com saber, técnicas e instrumentos. A SBPOT tem alguns livros publicados sobre como profissional da área pode estruturar uma ação.”, destaca o psicólogo, que é coordenador da Comissão Especial de Psicologia Organizacional e do Trabalho do CRP 01/DF. “Para aquelxs que trabalham em clínicas, é importante ressaltar: 1) a responsabilidade por realizar diagnóstico mais claro em parceria com demais profissionais de saúde; 2) realizar avaliações psicológicas com instrumentos validados e pautadas no cientificismo e ética para produzir relatórios estruturados, e; 3) o tratamento envolve equipe multiprofissional, como psiquiatras e advogados, trabalhando em sintonia”, completa Vitor.

Incluída no capítulo "Problemas associados ao emprego e desemprego", com o código QD85, a Síndrome do Burnout é resultante de um estresse crônico no trabalho que não foi administrado com êxito. As características principais da doença são: sensação de esgotamento, sentimentos negativos relacionados ao trabalho, eficácia profissional reduzida e despersonalização.

 


<< Ver Anterior Ver Próximo >>