Bem-Vinda(o)!

O CRP 01/DF está de cara nova!

Mas se você quiser ainda é possível acessar o site antigo no menu acima


CAMPANHA JANEIRO BRANCO 2019 CHEGA A BRASÍLIA

CAMPANHA JANEIRO BRANCO 2019 CHEGA A BRASÍLIA


Participe você também!

Normalmente, quando chega a virada para um novo ano, buscamos refletir o que fizemos no ano que passou e o que pretendemos fazer para o ano seguinte: um curso de língua estrangeira, uma dieta, um novo esporte. Mas será que pensamos em COMO queremos levar o ano que virá? Será que pensamos quantos momentos felizes queremos viver? Será que pensamos sobre superações para erros passados? Será que pensamos sobre como lidar com situações difíceis que continuam a acontecer em nossas vidas?

A campanha Janeiro Branco surge como um movimento para estimular que nossas reflexões sejam também sobre nossas emoções, ou melhor, sobre nossa saúde mental. Janeiro é um mês propício para iniciar novos ciclos. Que tal iniciar com reflexões novas sobre si, seus relacionamentos e sobre suas emoções? O Brasil é o país mais deprimido e ansioso da América Latina, segundo a Organização Mundial da Saúde. A depressão é a maior causa de doenças e invalidez no mundo, alcançando 300 milhões de habitantes com esta doença. Este índice era esperado ser alcançado apenas em 2030, e não em 2017 conforme relatório da OMS.

Já que estamos falando de doenças cujas consequências são extremamente danosas para a pessoa e para os que convivem com ela, por que não falar sobre formas de evitar que ela seja “soberana”? Vamos a um exemplo: o câncer de mama pode causar danos irreversíveis, caso a mulher detecte em estágio avançado. Muitos casos resultam em extração da mama com risco de morte. Porém, o câncer de mama não é uma doença que se “pega” num contágio com vírus ou parasita. Sua ocorrência foge a um tipo de controle que uma vacina seria efetiva. A forma que se utiliza para que o câncer não avance sem diagnóstico é estimulando para que as mulheres façam, regularmente, o autoexame do toque. Caso encontre um caroço suspeito, o diagnóstico é feito no início e seu tratamento é possível sem que cause maiores danos. Mas, e para um transtorno mental como a depressão, síndrome do pânico, ou transtorno de ansiedade? Existe um autoexame ou uma vacina que evite que a população venha a ter estas doenças? A resposta para isso é a psicoeducação, ou seja, educar as pessoas para conhecerem e lidarem com suas emoções, evitando comportamentos de risco e melhorando seu convívio e futuro. Desta forma, a campanha Janeiro Branco, que virou Lei Distrital (nº 6.184/18), preza por difundir uma cultura da saúde mental, estimulando a população para que se preocupem com a saúde mental de si e do meio em que convive, seja na família, no bairro, no trabalho. Não somos somente o quanto ganhamos, o quanto devemos, que roupa vestimos. Somos principalmente dotados de emoções, sentimentos e subjetividade.

O mundo urge por intervenção para melhorarmos nossa saúde mental e não se trata de buscar somente no uso de remédios para isso. Há sofrimentos que podem ser prevenidos e elaborados. Dores que podem ser evitadas. Violências que podem ser impedidas, cuidadas ou reparadas. Exemplos que podem ser partilhados. Ensinamentos que podem ser difundidos em nome de uma sociedade mais saudável e resolvida em termos emocionais. E então, como está sua saúde mental? Como você a quer para 2019? Janeiro Branco: quem cuida da mente, cuida da vida.


<< Ver Anterior Ver Próximo >>