21 de março: CRP 01/DF reafirma compromisso com a luta antirracista e contra as demais formas de discriminação

Banner-21-de-marco

Neste Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, o Conselho Regional de Psicologia do Distrito Federal (CRP 01/DF), por meio de sua Comissão Especial de Psicologia e Diversidade Étnico-Racial (CEPDER), reafirma o compromisso com a luta antirracista e contra as demais formas de discriminação.

Não poderíamos deixar de lembrar a importância do posicionamento diante dos últimos acontecimentos no país, com destaque à execução de Marielle Franco, mulher negra, vereadora do RJ e defensora dos direitos humanos da população negra e periférica. Como observa o coordenador da CEPDER, Igo Gabriel dos Santos Ribeiro, “a morte de Marielle representa a expressão cruel do genocídio que a população negra vem vivendo ao redor do mundo nos últimos séculos.”

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em alusão ao Massacre de Sharpeville. Em 21 de março de 1960, em Joanesburgo, na África do Sul, 20.000 pessoas faziam um protesto contra a Lei do Passe, que obrigava a população negra a portar um cartão que continha os locais onde era permitida sua circulação. Porém, mesmo tratando-se de uma manifestação pacífica, a polícia do regime de apartheid abriu fogo sobre a multidão desarmada resultando em 69 mortos e 186 feridos.

Após esse dia, a opinião pública mundial voltou sua atenção de fato à questão do apartheid. No dia 21 de novembro de 1969, a ONU instituiu o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, que passou a ser celebrado todo dia 21 de março, a partir do ano seguinte.

Década Internacional de Afrodescendentes

Conforme destaca a membra da CEPDER, Marizete Gouveia Damasceno, a própria ONU reconhece que, apesar de avanços originais com ações propostas por organismos internacionais, Estados e organizações da sociedade civil, “o racismo e a discriminação racial, sejam diretos ou indiretos, de fato ou de direito, continuam a se manifestar em desigualdade e desvantagem.”

Assim, em 19 de dezembro de 2013, a ONU proclamou a Década Internacional de Afrodescendentes, com início em 1º de janeiro de 2015 e final em 31 de dezembro de 2024, com o tema “Povos afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”.

Para o CRP 01/DF, essas datas são importantes oportunidades para destacar a contribuição dada pelos afrodescendentes para nossas sociedades e propor medidas concretas para promover a sua plena inclusão, o combate ao racismo, à discriminação racial, à xenofobia e à intolerância.

O posicionamento da Psicologia brasileira contra o racismo e a discriminação racial é compartilhado com os profissionais da área por meio do Código de Ética do Psicólogo e pela Resolução CFP

Acesse o Código de Ética do Psicólogo em: http://bit.ly/2FRAefm

Acesse a Resolução CFP nº 018/2002 em:  http://bit.ly/2FXDMIJ