Arquivo do autor:crpadmin

Caixa de ferramentas de POT: Escala de Fatores de Absenteísmo Laboral – EFAL

web-toolbox-pot-2

De onde o profissional de psicologia organizacional tira sua ferramenta pra intervenção?

EFAL – Escala de Fatores de Absenteísmo Laboral*
De Nuno A. C. Murcho e Saul Neves de Jesus
O absenteísmo é um fenômeno multifacetado e é definido como o tempo de trabalho perdido quando o trabalho se ausenta de seu trabalho quando se esperava que estivesse presente, seja por falta ou por atraso. As razões para esta ausência podem ser por doenças ou procedimentos médicos, por razões particulares, por acidentes ou doença profissional legal. Das várias causas que levam a este comportamento organizacional, três são as mais conhecidas na literatura mundial: condições de trabalho (número inadequado de funcionários para o setor, estilo de liderança, condutas assediadoras, tarefas repetitivas); cultura organizacional (ausência de estratégias de valorização dos trabalhadores, suporte organizacional frágil, relação exaustiva de demanda e autonomia no trabalho), e; ambiente psicossocial (insatisfação com o trabalho).
Dessa forma, quando uma organização de trabalho não promove bem-estar, identidade profissional, reconhecimento e aprendizagem, pode ser um contexto que gera adoecimentos de diversas formas de manifestação: sintomas físicos, cognitivos, emocionais e comportamentais.
A EFAL (Escala de Fatores de Absenteísmo Laboral) foi construída e validada com objetivo de avaliar a percepção dos trabalhadores sobre os fatores de mal estar relacionados com absenteísmo. É composta por 4 fatores com um total de 19 itens. Cada item é avaliado numa escala que vai de 1 (pouca possibilidade de se ausentar ao trabalho) a 6 (muita possibilidade de ausentar ao trabalho). Os fatores são:
1. Fatores interpessoais e do ambiente de trabalho.
2. Fatores psicossomáticos e de condições de trabalho.
3. Fatores administrativo-laborais.
4. Fatores de gestão do tempo e da carreira.
Colega psicólogo(a), se interessou? Busque conhecer mais e utilizando esta e outras ferramentas cientificamente comprovadas. Guarde mais esta na sua caixa pra lhe deixar mais preparado(a) para as demandas de mercado e/ou do trabalho.
* Ferramenta disponível no livro “Novas medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão”, organizado por Mirlene Maria Matias Siqueira e publicado pela editora ArtMed e SBPOT.

Veja como foi a roda de conversa “Novas Tendências em Gestão de Pessoas”

novas-tendencias

Não conseguiu participar da roda de conversa “Novas Tendências em Gestão de Pessoas” com a psicóloga Ludymila Pimenta? Acesse o canal do CRP 01/DF no YouTube e veja como foi o encontro realizado na última quarta-feira (15) no auditório do CRP 01/DF.

Parte 1 - https://www.youtube.com/watch?v=sVmlw5TMH_0
Parte 2 - https://www.youtube.com/watch?v=Qb-lfj2uCdo
Parte 3 - https://www.youtube.com/watch?v=TsPXR0qUfBg
Parte 4 - https://www.youtube.com/watch?v=LoyGXUUXnfo

Projetos que prevêm jornada de 30 horas para psicólogas(os) têm andamento no Senado Federal

Além do ajuste da jornada, está em análise também um aumento do piso salarial da classe

A Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) do Senado Federal aprovou, nesta terça-feira (14), o parecer da deputada Laura Carneiro, favorável ao PL 769/2015, que altera a Lei nº 4.119/1962, que dispõe sobre os cursos de formação em psicologia e regulamenta a profissão de psicólogo, para dispor também sobre a jornada semanal de trabalho do psicólogo. Em seu voto, a relatora enfatizou que a proposta de estabelecer a jornada máxima de trabalho dos psicólogos em trinta horas semanais traz benefícios para a saúde do povo brasileiro: “Uma carga horária menor de trabalho permitiria a estes profissionais uma vida mais digna, descanso devido, e mais oportunidade para aperfeiçoamentos, fatores que melhorariam a qualidade do atendimento”, ressaltou a deputada.

Sobre assunto correlato a esse, na última quarta-feira (8), a Secretaria Geral da Mesa do Senado recebeu da psicóloga Julia Berlinsky uma carta de manifestação sobre a sugestão 6 de 2017 da Ideia Legislativa 65.311/2018, transformada no PLS 511/2017, que atualmente encontra-se em tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da Casa. Julia também defende a jornada de 30 horas semanais para profissionais de Psicologia, além do piso salarial de R$ 4.800, conforme sugere o PLS.

30horas-site

 

Consulta: http://www.crp-01.org.br/?p=7747

Acompanhe a tramitação dos projetos:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=1046197

https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/132044

Veja como foi a roda de conversa “Precisamos Falar sobre os Diversos Olhares Psicológicos e a Escrita”

clinaura

Não conseguiu participar da roda de conversa “Precisamos Falar sobre os Diversos Olhares Psicológicos e a Escrita” com a psicóloga Clinaura Maria de Lima? Acesse o canal do CRP 01/DF no YouTube e veja como foi o encontro realizado na última segunda-feira (13) no auditório do CRP 01/DF.

Parte 1 - https://www.youtube.com/watch?v=7Hlui-BH3A8&t=37s
Parte 2 - https://www.youtube.com/watch?v=tuIAP1s4RFk
Parte 3 - https://www.youtube.com/watch?v=Y7mr7PLWY98